TikTok: a droga digital da nova geração

GS
4



 TikTok: a nova droga digital - como o uso excessivo está afetando sua saúde mental


O TikTok é um aplicativo de vídeos curtos que se tornou muito popular nos últimos anos, especialmente entre os jovens. No entanto, nos dias atuais, estamos presenciando uma série de ameaças por parte dos países ocidentais, que querem a proibição do uso do app. Um dos motivos, além das suspeitas de espionagem da China, também há o fato dos malefícios para o cérebro dos usuários que, na maioria, são crianças e adolescentes. Nesse sentido, o uso excessivo e inadequado do TikTok pode trazer problemas para a saúde mental dos usuários, como vício, depressão, ansiedade, baixa autoestima e isolamento social. Neste post, vamos explicar como o TikTok pode causar esses problemas e como se proteger deles.





Uma breve Historia do TikTok:

 Antes de toda essa popularidade o TikTok se originou da compra de um aplicativo de lip-sync chamado musical.ly lançado em 2014 e que já havia feito milhões de usuários registrados. A ByteDance comprou então o app e o transformou no TikTok que hoje conhecemos em novembro de 2017. O fundador do TikTok é Zhang Yiming, um empresário bilionário chinês e fundador da Beijing ByteDance. O TikTok se tornou um dos apps mais presentes em todo o mundo e criou uma cultura digital de vídeos curtos, memes e deslanchou artistas.




 Quais as consequências do uso do Tiktok?

O TikTok funciona com um algoritmo que mostra aos usuários vídeos personalizados de acordo com seus interesses e preferências. Isso pode gerar uma sensação de prazer e recompensa no cérebro, que libera dopamina, um neurotransmissor relacionado ao bem-estar. No entanto, essa sensação também pode levar ao vício, pois o usuário tende a repetir a atividade que lhe proporciona prazer. Além disso, o algoritmo pode mostrar vídeos que não são adequados para a idade ou o perfil do usuário, como conteúdos violentos, sexuais, racistas ou que incentivam comportamentos de risco  .


Outro problema do TikTok é que ele diminui a atenção e a concentração dos usuários, que ficam expostos a uma grande quantidade de informações em pouco tempo. Isso pode afetar a memória e a capacidade de aprendizagem, além de prejudicar a realização de outras tarefas importantes. O TikTok também pode interferir na capacidade de adiar a gratificação, ou seja, de resistir a um impulso imediato em favor de um benefício futuro. Isso pode comprometer o desenvolvimento de habilidades como planejamento, organização e autocontrole.


Além disso, o TikTok pode causar problemas de autoestima e comparação social nos usuários, que podem se sentir insatisfeitos com sua própria vida ao verem vídeos de pessoas mais bonitas, famosas ou bem-sucedidas. Isso pode gerar sentimentos de inveja, frustração e depressão. O TikTok também pode estimular o isolamento social dos usuários, que deixam de interagir com outras pessoas na vida real para se dedicarem ao aplicativo. Isso pode afetar o desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais, como comunicação, empatia e cooperação .



 Como se cuidar?

Diante desses problemas, é importante que os usuários do TikTok sejam conscientes e moderados no uso do aplicativo. Algumas dicas para evitar os danos à saúde mental são:


  • - Limitar o tempo de uso do aplicativo por dia;
  • - Desativar as notificações do aplicativo;
  • - Usar filtros e configurações de privacidade para evitar conteúdos indesejados ou perigosos;
  • - Não se comparar com os outros usuários do aplicativo;
  • - Buscar outras formas de lazer e entretenimento na vida real;
  • - Conversar com alguém de confiança sobre os sentimentos e as dificuldades gerados pelo aplicativo;
  • - Procurar ajuda profissional se perceber sinais de vício ou problemas mentais.


O TikTok pode ser uma fonte de diversão e criatividade, mas também pode trazer riscos para a saúde mental dos usuários. Por isso, é preciso usar o aplicativo com responsabilidade e equilíbrio.


Ajude o Blog a continuar ativo fazendo um PIX de incentivo: 49c257b1-5163-4b50-88ec-bd75810a1c1c


Se você gostou da matéria por favor nos siga no Google News clicando no botão abaixo e não perca nenhuma das nossas postagens.
SEGUIR SINHO PLAYER NO GOOGLE NEWS

Postar um comentário

4Comentários

Use sua conta Google para comentar!

Postar um comentário